Linha Regenerar Territórios | Transformar Turismo

Áreas de intervenção

  • Reforço da atividade turística dos territórios;
  • São privilegiados os projetos que, para além das características anteriores, fomentem o desenvolvimento de produtos turísticos de valor acrescentado, tais como o turismo cultural e patrimonial, o turismo industrial, o turismo ferroviário, o turismo desportivo, o turismo náutico, o enoturismo, o turismo militar, o turismo literário, o turismo científico, o turismo religioso, o turismo de saúde, o turismo gastronómico e o turismo de natureza.
  • Projetos que estimulem a mobilidade descarbonizada ou facilitem a sua adoção.

.

Área geográfica

Todo o território nacional

.

Data de encerramento

31/12/2023 ou até esgotamento da verba

.

Taxa de financiamento

30% dividido em duas categorias:
15% a fundo perdido e 15% reembolsável, sem juros a 7 anos com 2 de carência

Majorações:

20% – projetos que se integrem em estratégias de eficiência coletiva já reconhecidas ou que venham a ser reconhecidas pelo Turismo de Portugal;

.

Entidades elegíveis

Estão incluídas Micro, pequenas e médias empresas.

.

Despesas elegíveis

  • Estudos, projetos e assistência técnica, bem como fiscalização externa da execução dos investimentos, até ao limite de 10 % do valor total das despesas elegíveis;
  • Obras de construção e de adaptação;
  • Aquisição de bens e de equipamentos;
  • Aquisição de sistemas de informação, software e equipamentos informáticos para obtenção de dados analíticos;
  • Implementação de plataformas para aumentar a interação e conexão colaborativa;
  • Intervenções para incremento da acessibilidade física e comunicacional para todos;
  • Ações de marketing que visem a comercialização da oferta;
  • Obtenção de certificação na área da sustentabilidade, tais como a ISO 14001, Rótulo Ecológico da União Europeia, Green Key ou EMAS – Sistema Comunitário de Ecogestão e Auditoria;
  • Serviços de consultoria especializada para a definição da estratégia de sustentabilidade a implementar;
  • Intervenção de revisores ou contabilistas certificados externos, no contexto do desenvolvimento do projeto;

.

Público-alvo

Entidades que procurem apostar no reforço da atividade turística nos territórios ou que pretendam adotar medidas mais sustentáveis ao nível ambiental.

Mais informações aqui e FAQ aqui.

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email