Produção agroalimentar de Esposende servida à mesa em todo o mundo

No âmbito do Roteiro Empresarial que tem como objetivo medir o impacto, que a situação epidemiológica está a causar na vida das empresas do concelho de Esposende, permitindo ao Município, ser um parceiro ainda mais ativo na vida das empresas, o Vereador do Desenvolvimento Económico, Sérgio Mano, e a Coordenadora da START Esposende, Joana Barbosa, visitaram atividades do setor alimentar.

Na Cooperativa Agrícola de Esposende, constataram a elevada capacidade desta Cooperativa, na resposta a grandes encomendas, quer para consumo doméstico, quer para exportação, principalmente para o mercado Espanhol.

Com algum impacto direto no volume de vendas e até na definição dos preços de venda, a pandemia tem obrigado à redefinição de novas estratégias de venda e aposta na certificação de produtos e de marcas, como é o caso da marca “Agri Coop: A Marca da Nossa Cooperativa”, que pretende ser distintiva da qualidade e excelência dos produtos comercializados pela Cooperativa.

De realçar que Agricultura ocupa o 3º lugar no pódio dos setores com maior nº de empresas de Esposende, o que espelha a vitalidade de um setor, com significativa importância na atividade económica do concelho.

Na empresa Lusocarne, foi possível constatar a elevada capacidade exportadora, que é na atualidade, de cerca de 60% da produção.

Uma empresa que aposta na produção nacional, utilizando cerca de 95% de carnes nacionais, destacando-se no segmento premium, nomeadamente, através da sua vasta experiência na maturação de carnes, onde são dos mais antigos da europa, no desenvolvimento de técnicas de maturação de carne.

Com destacados clientes nacionais e internacionais, nomeadamente, hotéis e restaurantes premiados com Estrela Michelin, apostam fortemente no comércio eletrónico e na constante inovação, garantindo elevados padrões de qualidade e sofisticação, como é o caso do embalamento 100% reciclável.

A visão empreendedora e a capacidade de chegar a diferentes públicos e mercados permitiu o crescimento, mesmo neste período de maior instabilidade epidemiológica. 

Na empresa Laticínios das Marinhas, foi possível constatar a paixão e carinho com que se faz, ao longo de mais de 60 anos de atividade, “o melhor queijo e manteiga do mundo”.

Produção agroalimentar de Esposende servida à mesa em todo o mundo 5

Através de processos completamente artesanais, é possível transformar o leite em produtos premiados nacional e internacionalmente, que fazem as delícias dos apreciadores de queijo e manteiga.

Produtos singulares que são a combinação perfeita entre a escolha dos melhores ingredientes e de técnicas de produção artesanal, onde o resultado só pode ser a qualidade e excelência.

Apesar do impacto sentido por consequência da situação epidemiológica, a iniciativa empreendedora da administração da empresa, soube reinventar a sua estratégia comercial, apostando também nas vendas on-line, permitindo desta forma chegar a mais clientes, nomeadamente, particulares e superfícies alimentares.

Sendo uma das primeiras empresas a certificar-se nesta área de negócio, procura a constante melhoria da qualidade dos seus produtos, mantendo as suas características distintivas e o seu processo de produção artesanal.

Apostada em aumentar a sua capacidade exportadora, tem vindo a testar formas de embalamento específico, que permita assegurar a imagem de marca da empresa e as caraterísticas dos seus produtos, variáveis que são absolutamente intocáveis na estratégia operacional e comercial da empresa.

Produção agroalimentar de Esposende servida à mesa em todo o mundo 8

Com quase três dezenas de trabalhadores, a empresa tem uma forte consciência ambiental e uma política de responsabilidade social muito enraizada, apoiando a comunidade em que se insere desde a sua constituição.

O Município de Esposende atento ao setor primário, com grande peso no nº de empresas e postos de trabalho criados, pretende, através da implementação de novos projetos, assumir a sua proatividade na valorização deste setor.

Enquadrado no Plano de Ação pós-Covid 19, será brevemente lançado o Programa de Incentivo ao Consumo de Produtos Endógenos de Esposende, que pretende contribuir para a mitigação socioeconómica das consequências da Pandemia.

Um Programa que pretende melhorar as condições de escoamento da produção dos produtos endógenos, pela criação de uma marca local, suportada por um selo de certificação de origem, que realce os produtos de Esposende, nomeadamente os valores e as qualidades que só o concelho pode oferecer, particularmente, os saberes, a tradição, a cultura, os sabores, o receituário geracional, a gastronomia e vinhos, o turismo e o empreendedorismo.

Uma marca de identidade territorial que aumente a visibilidade, estimule a produção, o consumo e valorize a identidade local.

Pretende ainda implementar a criação de uma rede de cooperação e proximidade entre os produtores e os “transformadores”, denominada “Km 0”, através da implementação de canais de acesso, novos modelos de comercialização e distribuição, quer pela utilização de formatos de proximidade, quer pela consignação de parcerias locais, contribuindo-se para estimular o surgimento de novas abordagens ao mercado, suportadas por conceitos criativos e inovadores, nomeadamente os conceitos: de cozinha Km 0 e o de restaurante Km 0.

Bem-vindos a casa.

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email