Esposende: Trilho das Azenhas de Antas, um percurso que carrega memória de outros tempos

Fomos descobrir um percurso pedestre repleto de património arquitetónico, religioso, arqueológico, cultural, etnográfico e natural. O seu nome surge devido a diversos engenhos que se vão encontrando ao longo do Rio Neiva que hoje, não tendo a utilidade de outrora, fazem deste um trilho que carrega consigo a memória de outros tempos.

Se por vezes viajamos para outros países em busca de coisas novas, em outras alturas é mesmo ao lado de casa que damos de caras com locais espetaculares que nos provam que em todo o lado há sempre algo novo a descobrir. Nós somos de Barcelos e desta vez fomos para o concelho vizinho de Esposende e foi lá que descobrimos um percurso recheado de património que adoramos percorrer e que queremos partilhar – o PR4 Trilho das Azenhas de Antas.

Esposende: Trilho das Azenhas de Antas, um percurso que carrega memória de outros tempos 1

O património natural é vasto, desde os pequenos pássaros e aves de rapina que pairam no ar, aos animais mais terrestres como ouriços, coelhos bravos e raposas que também marcam presença neste percurso junto ao Rio Neiva.

Um pouco por todo o caminho passamos por campos de cultivo e vários engenhos como as azenhas que são o motivo principal deste trilho e lhe dão nome. Ali a água já não move a roda e impera o som das águas que descem os açudes e o canto das árvores que vão dançando ao sabor do vento. Que tranquilidade! As azenhas já não servem o seu propósito original e hoje, algumas como alojamentos, abrigam aqueles que pretendem fugir ao ritmo acelerado e que procuram refúgio onde o som da água do rio embala o sono.

Esposende: Trilho das Azenhas de Antas, um percurso que carrega memória de outros tempos 2

Não tão próximo do rio encontramos, no alto de uma pequena colina, o vigilante e solitário menir de Antas, que resistiu ao tempo e marca a história deste local. Este menir remonta ao período Neolítico Final e o Calcolítico, ou seja, o 3º milénio a.C. ao qual investigadores atribuem carga simbólica, associando-o a ritos de fertilidade praticados pelas comunidades de então. E no sopé dessa colina encontra-se a Igreja Paroquial de Antas, construída em 1879 sobre uma antiga igreja que terá sido erguida em tempos da Reconquista Cristã.

Esta pequena rota com sensivelmente 11 km apresenta um nível de dificuldade reduzida, com um declive bastante suave e com zonas de lazer e de merendas, o que o torna perfeito para um passeio em família.”

Esposende: Trilho das Azenhas de Antas, um percurso que carrega memória de outros tempos 3

Fonte: Sapo Viagens

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email