ACEPI lança programa Comércio Digital para ajudar empresas no comércio eletrónico

O programa é gratuito, tem sete cursos “online” e em português que ensinam a criar um plano de marketing digital como a criar o “site” do negócio, entre outras componentes.

A ACEPI – Associação da Economia Digital lançou esta terça-feira o programa Comércio Digital para ajudar os comerciantes na transição digital, que inclui sete iniciativas, entre as quais a Academia Comércio Digital, disse esta terça-feira à Lusa o presidente.

O programa Comércio Digital é uma iniciativa conjunta da ACEPI e da CCP – Confederação do Comércio e dos Serviços de Portugal, apoiada pelo Governo e cofinanciada pelo COMPETE 2020, pelo Portugal 2020 e pela União Europeia/FEDER, com o objetivo de promover a digitalização de mais de 50 mil empresas da área do comércio e dos serviços portuguesas.

A Academia Comércio Digital, uma das iniciativas do programa, é uma “medida verdadeiramente diferenciadora, completamente gratuita, com sete cursos, tudo ‘online’ e em português”, adiantou Alexandre Nilo Fonseca, presidente da ACEPI – Associação da Economia Digital.

São sete cursos muito práticos” que ensinam desde a criar um plano de marketing digital como a criar o ‘site’ do negócio, entre outras componentes, algo que “a maior parte das empresas não sabe ainda fazer”, prosseguiu o responsável.

Ou seja, o comerciante inscreve-se e pode passar a usar estas ferramentas gratuitamente para montar o seu negócio. “Esta é uma forma de dar condições para que ninguém fique para trás”, defendeu Alexandre Nilo Fonseca. O programa arranca esta terça-feira e “qualquer empresa portuguesa, de qualquer dimensão, pode inscrever-se de forma gratuita”, salientou.

“Acho que a academia é um fator diferenciador”, sublinhou o presidente da ACEPI, apontando ainda outra iniciativa, o pacote (‘voucher’) ‘3EM1’, em que é oferecido a microempresas e pequenas e médias empresas (PME) o registo do domínio.pt, gratuito durante um ano, que inclui a oferta de contas de correio e ferramentas para a construção e alojamento dos ‘sites’.

Também durante um ano, será oferecido o selo de confiança Confio.pt, desenvolvido pela ACEPI, que “é colocado no ‘site’ e que permite aos consumidores saberem que é de confiança”, acrescentou. O selo Confio.pt é um certificado atribuído aos ‘websites’ que cumpram as melhores práticas do mercado digital e funciona como uma garantia para os consumidores na aquisição de produtos e serviços através de comércio eletrónico e na utilização da Internet, em geral.

Esta iniciativa é promovida pela ACEPI, DECO e pela Associação DNS.pt. “Quem tem o selo português fica validado para o selo europeu”, acrescentou.

O programa também vai ter um ciclo de ‘webinars’ semanais, com especialistas e uma nova linha telefónica gratuita de apoio nacional ao comércio digital (800 100 236).

O programa Comércio Digital também se apresenta com novo ‘website’ – (https://www.comerciodigital.pt/) -, que terá um diretório com legislação, novos programas, projetos, e ainda uma componente de dicas, tutoriais, tendo em vista apoiar os comerciantes na digitalização do negócio.

A par disso, vai ser lançada uma campanha de comunicação multimeios, que inclui televisão, imprensa, Internet e rádio, com cinco anúncios sobre estes temas.

Acho que estamos a criar algo que é verdadeiramente útil para ajudar os comerciantes, vai permitir acelerar, e muito, a adoção por parte dos consumidores e dos comerciantes” do comércio eletrónico, salientou Alexandre Nilo Fonseca.

De acordo com o responsável, o período de confinamento devido à pandemia de Covid-19 acelerou a adoção da Internet entre os portugueses e comerciantes, uma tendência que irá continuar.

Portugal era “o país da Europa onde os portugueses mais compravam fora do país”, mas a pandemia e facto de ser difícil comprar fora levou ao “desenvolvimento do comércio local”, tanto “na perspetiva do consumidor como das empresas”, sublinhou.

Fonte: Observador

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email