A via (muito) para viver

A quarentena trouxe para muitos um maior desejo de fazer exercício físico. Agora que podemos respirar um pouco mais de ar puro, há uma Ecovia que não vai querer perder.

Neste período de confinamento, demos muito mais importância a um estilo de vida saudável, onde se tentou fazer uma alimentação equilibrada e algum desporto. Com o progressivo desconfinamento, foi maior a vontade de sair, fazer caminhadas (as caminhadas higiénicas aconselhadas pelas autoridades de saúde) e estar em contacto com a natureza.

Apesar de o regresso ao trabalho ser faseado, muitos já pensam nas férias que podem fazer. Na impossibilidade – ou desaconselhamento – de fazer férias lá fora, há muitos paraísos escondidos por todo o nosso pequeno (mas com enorme riqueza!) país.

Um deles está na Ecovia do Litoral Norte. Este projeto, que liga os concelhos de Caminha, Viana do Castelo e Esposende, está localizado na zona costeira. Utilizada para fazer exercício físico, alguns dos seus troços são também frequentados por milhares de peregrinos que percorrem o Caminho de Santiago, isto devido à proximidade à vizinha Galiza bem como ao traçado original do Caminho da Costa.

Mais mobilidade, mais saúde
A promoção de uma mobilidade mais sustentável é um elemento central de articulação e coesão das intervenções de proteção, reabilitação e requalificação ambiental, realizadas no âmbito do Programa Polis Litoral Norte.

Aliado a esse objectivo, e para que os visitantes possam usufruir do melhor cenário possível na envolvente, as condições naturais do ecossistema costeiro foram uma das preocupações do Programa Polis Litoral Norte, sendo que se regeram sempre pela promoção de ações de ordenamento, proteção e manutenção dessas mesmas condições. Também a estabilidade biofísica por via da renaturalização de áreas dunares degradadas foi outro dos objetivos a assegurar.

O desenho da Ecovia do Litoral Norte foi realizado de forma a repor os habitats existentes, criando um corredor ecológico de transição entre o sistema urbano e/ou agrícola e o sistema dunar. Esta estrutura quer pelas suas características e localização, serve de tampão de proteção ao importante sistema biofísico, dando oportunidade para contemplar, monitorizar e sensibilizar para a presença de diversas espécies de fauna e flora, ajudando à manutenção e melhoria da conservação dos habitats.

A Ecovia do Litoral Norte acaba então por promover a redução de impactos sobre habitats naturais dunares ameaçados, melhorando a sua conservação. É um local que convida à realização de exercício físico e à procura do bem-estar interior e exterior.

Para além de apreciar a extrema diversidade presente na Ecovia do Litoral Norte, poderá exercitar-se ao longo dos 37 quilómetros já disponíveis, aproveitando o ar puro que a zona de Caminha, Viana do Castelo e Esposende tem para oferecer. Recentemente, a Polis Litoral Norte apresentou duas novas candidaturas ao POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, com vista a obter financiamento comunitário para a execução de mais dois troços desta Ecovia, que representam 2,6 kms de extensão, mantendo o empenho em conseguir executar os troços ainda em falta.

Mais do que ajudar a redescobrir Portugal, vai redescobrir-se a si e recuperar energias para terminar o ano da melhor forma.

Assista ao vídeo aqui.

Fonte: JN

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email