A PLAY UP é mais do que uma marca, é um estilo de vida

“Quando iniciamos o rebranding da marca, em 2018, estávamos conscientes de que precisávamos de ser autênticos para termos valor ou então, seríamos apenas mais uma marca de moda infantil”, revela Susana Correia, diretora criativa da Play Up.

Espaços amplos, modernos equipamentos de corte automático, e, ao fundo, uma parede colorida pelos imensos cones de linhas nas mais variadas cores. Ouve-se o som das máquinas de costura, e o cheiro característico das malhas evidencia os 32 anos de dedicação ao fabrico têxtil para marcas internacionais de referência. Estamos na ETFOR, uma empresa têxtil sediada em Forjães, Esposende, onde nasceu também a Play Up, um projeto familiar que surgiu da vontade de criar uma marca própria.

“A criação de uma marca própria veio com a evolução natural do saber fazer” explica Bruno Correia, diretor geral e um dos impulsionadores da Play Up, juntamente com os seus irmãos Elsa e César. “Era um desejo da nossa mãe que foi ganhando forma. A marca nasceu em 2004, foram mais de dez anos de investimento. Aprendemos, estudamos o mercado, fizemos feiras internacionais, muitos avanços e recuos, no entanto só a partir de 2014 é que a marca começou a ser rentável. Em 2018, a minha irmã Susana assume a direção criativa, iniciando um profundo processo de rebranding”.

Formada em arquitetura, Susana Correia apenas havia colaborado com a Play Up na projeção dos stands para as feiras de moda. O seu envolvimento com a marca cresceu de forma orgânica, até ao ponto em que começou a orientar a equipa de design. Foi ai que a necessidade de transformar o conceito da Play Up despertou: “A minha proposta foi um regresso às origens, e de certa forma, espelhar aquilo que somos nas nossas criações. A nossa família vive e trabalha nesta pequena vila, sempre com uma forte ligação com a Natureza. Paralelamente à fábrica, os meus pais sempre criaram animais no quintal e cultivaram vegetais e frutas. É essa verdade que queremos ver refletida na Play Up”.

Atualmente, a marca exporta a 95%: “estamos em mais de 800 lojas e department stores em todo o mundo, para além do crescimento exponencial das vendas online. Os meses de confinamento foram os melhores de sempre para a marca e vamos fechar 2020 com valores de faturação bastante superiores aos que alcançamos no ano passado”, revela Bruno. “Sentimos que a pandemia veio elevar muitos dos valores que já preconizávamos”, completa Susana.

A sustentabilidade e a responsabilidade social, o conforto e a qualidade das peças são as bases da Play Up, que está empenhada em tornar-se cada vez mais amiga do ambiente. O upcycling é outra das grandes apostas, assim como a utilização de embalagens reutilizáveis e de materiais reciclados.

O rebranding em 2018 ficou marcado pela criação do conceito Embracing Slow Making, uma série de colaborações com a nova geração de artistas e criadores portugueses, cujo trabalho tem inspirado as coleções lançadas desde então. “Todos os parceiros com que trabalhamos são nacionais e preocupamo-nos também em proporcionar boas condições de trabalho aos nossos colaboradores”, acrescenta o diretor geral.

Fonte: Jornal T

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email