À descoberta do Parque Natural do Litoral Norte

As maiores dunas atlânticas do norte, passadiços nas praias, observação de aves nas margens do Rio Cávado e desportos aquáticos são apenas alguns atrativos proporcionados pelo Parque Natural do Litoral Norte, com partida e chegada em Esposende.

Praias com extenso areal, dunas, recifes, pinhal e carvalhais. Este é o cenário entre o Atlântico e o rio Cávado, numa língua de terra que forma o Parque Natural do Litoral Norte, que se estende ao longo de 16 km de costa, entre a foz do rio Neiva e a zona sul da Apúlia, no concelho de Esposende. A paisagem é também marcada por vários moinhos de vento, tão característicos da zona, e transformados atualmente em casas de veraneio.

No areal virado para mar, encontra-se o cordão de dunas atlânticas mais extenso e melhor conservado do norte de Portugal. Assumem vital importância na barreira que formam, impedindo o avanço das águas do mar para os muitos terrenos agrícolas que aqui se encontram e que têm a particularidade de serem fertilizados com o sargaço, as algas marítimas que o mar traz para as praias. Aliás, a apanha do sargaço foi ao longo dos tempos, uma atividade fundamental desta região costeira.

O Parque Natural do Litoral Norte representa uma das principais zonas balneares do norte do país, com praias quase desertas banhadas por águas cristalinas. As de Ofir e Apúlia são as que maior quantidade de banhistas atrai. Encantadora com as suas barraquinhas coloridas, a Praia de Ofir está rodeada de pinhais e vegetação dunar rasteira, atravessada por passadiços em madeira.

A partir do areal, quando a maré está baixa é possível admirar as formações rochosas conhecidas como Cavalos de Fão. De uma outra perspetiva, a partir do miradouro da restinga do Cávado situado na duna mais alta, pode observar essas mesmas rochas no mar, mas também o estuário e todas as praias existentes. Este miradouro apenas é acessível a pé, através de um passadiço. Na margem sul o estuário é separado do mar por uma longa restinga, a montante da qual se encontra a principal área de sapal do estuário.

Afastando-se do mar, desfrute do aroma dos pinhais de Ofir e siga o percurso pedestre indicado e sugerido, já junto às margens do rio Cávado, onde poderá observar aves migradoras como a garça-real, a andorinha-do-mar, o pato-real, ou a gaivota-argêntea.

A Praia Da Apúlia, que culmina nos encantadores moinhos de vento, está toda ela provida de passadiços em madeira que permitem um fácil acesso ao areal. Aqui, pratica-se windsurf kitesurf, mas existe também a Ecovia do Litoral Norte, percurso pedonal e ciclável, para quem gosta de passeios junto ao mar. Com cerca de 70 km, esta ecovia liga os concelhos de Caminha, Viana do Castelo e Esposende.

O Cávado é local de exceção para a prática de atividades náuticas diversas. A Proriver (tel. 960354032), é uma das várias empresas locais que se dedica a proporcionar bons momentos a quem aprecia divertir-se dentro de água. Caiaque (a partir de €5), Big SUP (€6,50) e SUP (€8), são algumas das atrações. Mas a principal atenção vai para os passeios de barca (€12,50). Com duração de quase duas horas, a réplica da antiga Barca do Lago, que fazia a travessia entra as margens do rio, proporciona um agradável passeio pelas margens do rio. Além do diverso e interessante património paisagístico, repleto de deslumbrantes paisagens naturais, detenha-se na observação das diferentes espécies de aves que habitam a região.”

Fonte: Boa Cama Boa Mesa | Expresso

Partilhar:

Share on facebook
Facebook
Share on linkedin
LinkedIn
Share on email
Email